MENU
A ESCOLA      CARNAVAL 2016      NOTÍCIAS      HISTÓRIA      ARTIGOS      VIDEOS      FOTOS      CONTATO
       

Emoção Indescritível

Eu sempre sonhava um dia tocar na bateria da Mangueira. Em 1973, quando voltei a morar no Rio, tratei logo de correr atrás do meu sonho. Comprei um tarol, pratiquei bastante, fui procurar o Jamelão e expliquei a ele o meu desejo. Ele, com seu jeito característico, me perguntou: "Mas você toca mesmo, Silvio? Vê lá, heim!" Eu disse a ele que ficasse tranquilo, que eu não iria comprometer a sua recomendação.

Ele me levou a todos os Chefes de Bateria e, depois de muita batalha, fui aceito. Que alegria!

Comecei a frequentar os ensaios e, aos poucos, fui fazendo camaradagem com os músicos, ganhando "dicas" preciosas, aprendendo a conviver num grupo tão especial como aquele.

Quando percebi que havia sido aceito numa das alas mais fechadas da Mangueira (as outras eram: a Ala dos Compositores e a Ala das Baianas), minha responsabilidade ficou maior. Passei a me empenhar muito mais.

Uma noite, durante o ensaio, um jovem tocador de surdo que estava a meu lado fez uma "firula", destoando do estilo tradicional da Escola. Mestre Valdomiro, figura lendária na Mangueira e no mundo do samba, do alto dos seus setenta e tantos anos, desceu de onde regia a bateria, tomou a baqueta das mãos do garoto e deu com ela na cabeça dele com vontade. Arrancou o instrumento de suas mãos e o expulsou dali. O menino não esboçou nenhuma reação.

Quando ia voltando, o Mestre parou no meio do caminho, virou-se, veio até onde eu estava e me olhou de cima a baixo. Fiquei gelado.

Depois do que tinha presenciado, esperei pelo pior.

Ele se abaixou, colocou os ouvidos pertinho do tarol e ficou escutando com toda a atenção.

Eu suava frio. Quase perdi o ritmo, mas me controlei e continuei tocando.

Ele se ergueu, me olhou mais uma vez e voltou pro seu lugar, sem dizer uma palavra.

Naquele momento, respirei aliviado, mas hoje, quando penso no que poderia ter acontecido, meu coração bate acelerado.

Durante mais alguns anos vivi o meu sonho e fiz muitas amizades naquela comunidade, que, com o tempo e a convivência, aprendi a amar e respeitar.

Hoje, Mestre Valdomiro é uma lembrança e uma saudade.

A Mangueira continua a morar no meu coração.

Tocar na sua bateria foi (e sempre será) uma emoção indescritível.


Silvio Cesar
(Publicado originalmente no site de Silvio Cesar)
Renomado músico, escreveu e gravou mais de 250 canções, que foram regravadas por importantes intérpretes da MPB, como Roberto Carlos, Elis Regina, Emílio Santiago, Gal Costa, Nana Caymmi, entre outros.
REDES SOCIAIS

                                                  
LINKS PARCEIROS


© 2012 - Todos os direitos reservados ao proprietário do site |-|-|-| Sobre