MENU
A ESCOLA      CARNAVAL 2016      NOTÍCIAS      HISTÓRIA      ARTIGOS      VIDEOS      FOTOS      CONTATO
história da escola      personagens históricos      presidentes      desfiles      enredos e classificações      sambas      premiações
       


Babaú da Mangueira
(Waldomiro José da Rocha)
23/01/1914 - 03/07/1993

Compositor.

Nasceu na Travessa do Saião Lobato número 24, hoje Buraco Quente, no morro da Mangueira. Foi carregador de sacos e depois chaveiro dos bondes na Light.

Partideiro foi parceiro de Cartola e quando menino viu a fundação da escola. Em 1928, fez parte do Bloco dos Arengueiros e presenciou a fundação da Mangueira, pretencendo à ala de compositores da escola.

Aos 16 anos, começou a aprender cavaquinho e a compor, observando Aluísio do Violão, Cartola, Nelson Cavaquinho e Carlos Cachaça.

Compôs "As riquezas do Brasil". seu primeiro samba-enredo para a Escola Unidos do Tuiuti.

Em 1937, Aracy de Almeida gravou "Tenha pena de mim" (Babaú da Mangueira e Cyro de Souza), um de seus maiores sucessos. Mais tarde, essa música foi regravada por vários outros intérpretes. Nesta mesma década de 1930, compôs "Eu vou pra roça" (c/ Chiquinho Tuiuti) e "Sofro demais".

Em 1940, compôs com João Taú Silva, "Encontro saudoso" e "Ela me abandonou", ambas gravadas por Gilberto Alves. Por essa mesma época, Aracy de Almeida gravou outra composição sua, "Eu dei".

No ano de 1942 Odete Amaral gravou "Sorriste de mim", parceria com João da Baiana.

Em 28 de dezembro de 1945, ao lado de Wanderley Alves, Jorge Alves, João Taul Silva, Orlando Vicente Ribeiro, Jairo Marques da Silva e Ízalo Francisco de Oliveira fundou a Escola de Samba Unidos do Cabuçu, integrando a Ala dos Compositores da escola. No ano seguinte, compôs "Brasil gigante", primeiro samba-enredo para a Escola Unidos do Outeiro, da qual foi um dos fundadores.

Em 1949 Gilberto Alves interpretou de sua autoria em parceria com João Taul Silva "Encontro saudoso". Dois anos depois, ainda em parceria com João Taul Silva compôs "Ela me abandonou", gravada neste mesmo ano por Gilberto Alves.

No ano de 1963, Elza Soares regravou "Tenha pena de mim".

Com Bira Sargento compôs, em 1966, o samba "Não me abandone". Neste mesmo ano, Elizete Cardoso, no LP "Elizete sobe o morro", regravou "Tenha pena de mim". Com Cartola compôs a inédita "Hoje, sem querer".

No ano de 1972, após ter-se afastado das atividades artísticas, voltou ao palco do Teatro Opinião de São Paulo. Neste mesmo ano, concorreu pela Unidos de Jacarepaguá com o samba-enredo "Sete portais da Bahia". Ainda neste ano, Jorginho do Império gravou, de sua autoria, "Pedra 90", e ele próprio registrou em sua voz "Tenha pena de mim" (c/ Cyro de Souza) e "Estou vivendo na floresta" (c/ Chico Modesto), no disco "Raízes da Mangueira", pela gravadora Discos Copacabana.

Em 1973, Pedrinho Rodrigues e Samba Som Sete regravaram "Tenha pena de mim" no LP "Adeus à Guanabara", lançado pela gravadora Tapecar. No ano seguinte Xangô da Mangueira gravou "Brincadeira tem hora" em LP e ainda "Por que você não foi", esta última no disco "Chão de Mangueira", pela gravadora Tapecar.

Em 1980 Adelinha interpretou de sua autoria "Vou viver a minha vida" e Neusa Borges gravou "Não chore", parceria de Babaú com Dejandir e Renato.

Em 1982 Blecaute gravou "Não devia ser assim". Ainda na década de 1980, iniciou parceria com Eraldo de Carvalho, mais conhecido como Cartolinha, com quem compôs "O galo canta", "Flores e mulheres", "Mostra o pau", entre outras.

Em 1989 Aparecida interpretou "É mania sua". Neste mesmo ano, o próprio Babaú da Mangueira gravou pelo selo Bomba Recors (de Tóquio - Japão) "Vou viver a minha vida" no CD "Mangueira chegou", fazendo parte da Velha Guarda da Mangueira. Quando Cartola faleceu, escreveu em sua homenagem o samba "Busto ao Cartola", ainda inédito.

Em 1990, gravou os sambas "Quem fala mais alto" de sua autoria, mas gravado em dueto com Dedeu, no disco "Raízes brasileiras". Ainda neste disco foram gravadas de sua autoria "Dupla imortal", parceria com Dedeu, interpretada por Galã e "Chinelo velho", parceria com Dedeu, também interpretada pelo cantor Galã. Neste mesmo ano de 1990, Neguinho da Beija-Flor interpretou "Pedra 90", anteriormente gravada pelo próprio Babaú da Mangueira.

No ano de 1992, no CD "Pérolas", Beth Carvalho incluiu "Tenha pena de mim" (c/ Cyro de Souza).

Entre seus intérpretes está Carolina Cardoso de Menezes que gravou uma versão ao piano de "Tenha pena de mim", música também gravada por Jacob do Bandolim e ainda pelo quarteto americano New Brothers.

Dirigiu a Velha-Guarda da Mangueira em shows no Brasil e no exterior.

Em 1993, já cego por um glaucoma, fundou a Escola Unidos de Vila Valqueire.

Foi casado 50 anos com Maria Geralda de Souza. Sua vida e sua obra foram registradas no livro "Tempos de outrora. Vida e obra de Babaú da Mangueira", de Andréa Ribeiro Alves, em 1994.

No ano 2000, o Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro lançou o CD duplo "Mangueira - Sambas de terreiro e outros sambas", produzido por Lélia Coelho Frota, no qual sua composição "Naquela noite de sereno" (c/ Alfredo Português) foi interpretada por Comprido e Nelson Sargento. Neste mesmo ano, a gravadora Nikita Music relançou para o mercado brasileiro o disco "Mangueira chegou".

Em 2002 sua composição "Tenha pena de mim" (c/ Cyro de Souza) foi incluída no CD "Estão voltando as flores", das Cantoras do Rádio (Carminha Mascarenhas, Ellen de Lima, Carmélia Alves Alves e Violeta Cavalcante).

No ano de 2003 "Tenha pena de mim" foi interpretada por Eliane Faria no CD "Alma feminina", lançado pelo selo ICCA (Instituto Cultural Cravo Albin).

No ano de 2005 entrou em cartaz no Cine Odeon e no Estação Botafogo, ambos no Rio de Janeiro, e ainda no "Première Brasil do Festival do Rio de Cinema", o curta-metragem "Babaú na casa do Cachaça", de Luiz Guimarães Castro. O curta, filmado em 1992, documentou a visita do sambista ao velho amigo Carlos Cachaça, no morro da Mangueira. Ficaram também documentados vários sambas inéditos do compositor.


DISCOGRAFIA

(1973) Raízes da Mangueira • Discos Copacabana • LP
(1989) Mangueira chegou. Velha Guarda da Mangueira • Bomba Records Tóquio/Japão • CD
(1990) Raízes brasileiras • (vários) • LP
(2000) Mangueira chegou • Nikita Music • CD

FONTE: Dicionário Cravo Albim da música popular brasileira
http://www.dicionariompb.com.br/babau-da-mangueira
REDES SOCIAIS

                                                  
LINKS PARCEIROS


© 2012 - Todos os direitos reservados ao proprietário do site |-|-|-| Sobre