MENU
A ESCOLA      CARNAVAL 2016      NOTÍCIAS      HISTÓRIA      ARTIGOS      VIDEOS      FOTOS     
       

SAMBAS-ENREDO DA
ESTAÇÃO PRIMEIRA DE MANGUEIRA

1935

"O REGRESSO DE UMA COLHEITA NA PRIMAVERA"


"A PÁTRIA"
(Compositores: Cartola e Carlos Cachaça)

Eu tenho orgulho de ter nascido
Aqui no Brasil
A paz que encerra no seio desta
Terra me obriga a cantar
Enquanto eu ouço, um grande
Alvoroço febril do universo
Quero nestes versos
Oh Pátria querida
Teu nome exaltar
Pátria querida que dá guarida a
Um qualquer
E a cidade moderna que é seu
Encanto, prende e seduz
Cidade-luz que a natureza
Caprichosamente
Deu-lhe tudo que tinha para ser
A rainha soberanamente
Quando a floresta ensaia
Orquestra com seus passarinhos
Em cada galho, ninho nos vem a
Lembrança de pequenos heróis
Que como nós tiveram vontade de
Venturas mil
De contarem na história
Estrofes e glórias para o nosso
Brasil

--
"TRAGÉDIA"
(Compositor: Cartola)

Vês! Esta perdida bacante
Nos braços de outro amante
Ainda chora por mim
Este mundo é mesmo assim
Tem que haver roubos
Traições
Conspira-se contra Deus
Irmão brigam com irmãos
Todos os golpes
Eu sofro com indiferença
Para tudo com um sorriso
Transbordando de inocência
Oh! Deus, perdoa se estou errado
Mas teu mundo foi mal principiado
Vê, Deus Senhor
Como o mundo está complicado
Filhos guerreiam mães
Não temem mais o pecado
Até eu sofro sem ver razão

--
"PUDESSE MEU IDEAL"
(Compositores: Cartola e Carlos Cachaça)

Pudesse meu ideal
Que é o Carnaval
De encantos mil
Valorizar neste poema
Cor de anil
Verossímil
E levá-lo coroado
Pelas galas da História
Relembrando a memória
Do meu querido Brasil
Pudesse um dia
Juro faria
Do samba o maior herói
Concorreria com as vitórias
Que existiam entre nós
Seriam páginas de intenso fulgor
E o passado teria maior valor.
Pudesse meu ideal
Que é o Carnaval
De encantos mil
Imortalizar neste poema
Cor de anil
Verossímil
Elevá-lo coroado
Pelas galas da história
Relembrando a memória
Do meu querido Brasil
Pudesse um dia
Juro faria
Do samba o maior herói
Concorrerias
Com as vitórias
Que existiam entre nós
Seriam páginas de intenso fulgor
E o passado teria mais valor
A própria musa
Triste confusa
Homenagem a ti ergueu
Se não sou eu
Pobre andaluza
Nem o nome dava musa
Que contei é samba banal
Valorizado só no Carnaval


REDES SOCIAIS

                                                  
LINKS PARCEIROS


© 2012 - Todos os direitos reservados ao proprietário do site |-|-|-| Sobre